Arquivo de Tag | olhar

A dama das paisagens.

Inconstância…

Assim que o Sol leva o calor em queda livre no infinito do horizonte, sentada estou a observar um tudo feito de nada que se mantenha inerte. Rosas brancas dançam quais bailarinas esvoaçando saias de tule e cetim, ao som do vento lírico, rodopiando enquanto a brisa canta e espalha o perfume nas camadas coloridas do crepúsculo.

Tudo muda…

O verde do tapete gramado,
vira prata acinzentado,
eis a luz do meu luar.
Os olhos de um ingênuo e indomado
coração em peito alado,
são como céu a desaguar.
As linhas do cabelo trançado,
deslizam qual mar revoltado,
nos bancos de areia do amar.

Nada permanece tão igual…

A noite é filme inacabado, e eu sou desejo infundado, sonho inventado, delírios e devaneios que me salvam nessas paisagens inconstantes.
O despertar vem me avisar que são apenas breves encontros, mas os mais reais possíveis, no plano paralelo do sonhar…porém, são apenas breves encontros. Na manhã que respira a vida, o adeus já foi dito várias vezes, o querer se tornou vício. Vou lá pra mais um pouco de viver lindo. Vou lá, pois quem me visita nas flores ao vento, nas noites e nos sonhos de luz, avista em meus olhos infinitas e mutantes paisagens.

*

Enluarada

*

“Nada dura para sempre. Nem mesmo a fria chuva de novembro…”

 

Anúncios

Lembranças ao vento.

Folhas balançam ao vento e quando me dou conta você está aqui vivo em meu pensamento. Fico observando as árvores, o vento sussurrando entre as folhas que chacoalham como se estivessem rindo com cócegas, ou coisa assim.

Eu me pego perdida em pensamentos, em como tua presença radiante iluminaria minha vida, em como seria provar o gosto de teus lábios – esses que tanto desejo encostados nos meus – como seria refletir-me no espelho de teus olhos, prender-me nesse mel do teu doce e profundo olhar.

Respiraria o ar ao teu redor, sentindo teu cheiro penetrar em minha alma, provaria do néctar dos teus carinhos, me entregaria a plena calma, mesmo ofegando intensa ao desejar o teu amor. Mas estou aqui, apenas sonhando com tudo isso que se passa como um filme em minha mente, enquanto as folhas dessas árvores dançam, enquanto algumas aves nelas brincam.

O vento parou. As folhas fizeram silêncio. Parece até que resolveram prestar atenção em mim, no momento em que uma lágrima fugiu…Como se me olhassem e quisessem saber o porque.

Dessa lágrima, eu também não pude definir a razão, porque não me sinto triste. Simplesmente sinto falta das palavras de quem me faz imensamente feliz como ninguém jamais fez. Não há tristeza, porque esse amor existe em mim com uma intensidade majestosa, porém não se basta se existir apenas aqui dentro. Talvez, seja por isso a lágrima. Porque ainda me sinto metade.

Às vezes a solidão me invade como esse vento que invade as folhas das árvores, por isso em vez de sorrir, choro. Porque ainda me falta a mais bela e complementadora certeza, a mais reconfortante verdade – esse amor que me prende fiel aos meus sentimentos, que dentro de mim já é.

Ei! As folhas voltaram a gargalhar. Vou continuar aqui nessa tarde suavemente ensolarada, assistindo o espetáculo da paisagem e lembrando de você. Quem sabe esse vento que brinca com as folhas me ouça e resolva fazer viagem, levando minha lembrança ao teu pensamento, meus beijos ao teu encontro, meu acalentar ao teu coração, deixando um pouquinho de mim em ti. Apenas  para recordar-te de que se  ainda  me restam sorrisos,  é por causa tua.

*

Enluarada

*

Finalmente veio um pássaro voando,

Pela primeira vez fora do ninho

Você é a canção das suas asas

Você é a melodia que ele canta

Eu literalmente apreciava a paisagem, ao som de Nikka Costa – Midnight – que tocava em meu mp3…Então, decidi deixar aqui essa melodia.

Leitura íntima.

dddd

O fogo dança na lareira, lento, quase ao ritmo da canção que toca. É inevitável, o calor que emana me faz sentir tua presença me invadindo e a vontade de ti já não pode mais ser contida. Meu olhar, sob o efeito das cores que o flamejar das labaredas mesclam aos contornos de teu corpo, fita o que em sonhos eternizados almejei dia após dia.

Minhas mãos, aquecidas pelas chamas intensas de meu amor se perdem, cativas na vontade de deslizarem por cada centímetro teu. Com elas, faço a leitura mais perfeita dos contornos mais recônditos de teu corpo delirante. Leio teus olhos fechados com as pontas de meus dedos que intensos percorrem tua face, alcançam teus lábios. Leio teu desejo em tua superfície eriçada em arrepios, meu tato provocando calafrios, desvendando o percurso que me guia a teu prazer.

Leio quando te encantas, quando sentes, quando vibras e guiada por teus sentidos atiçados, o deslizar de mim por ti funde-nos em uma mistura de carícias e fome, anseios e sede, saciados nessa troca de contato. Meu tato te lê ávido ao tocar-te cada vez mais intimamente e muito mais profundamente despertar em sensações essa atmosfera viva e intensa.

Toques que se transformam em abraços, braços que se percorrem, corpos que se procuram, lábios que se misturam. Bocas que se encontram, que se perdem de si em busca de mais  e retornam na saudade do beijar. E teu olhar…me reflete em sentimentos, em reprise do momento, momento indefinível, abstrato – esse do amar – do queimar sem doer, do consumir-se sem perder.

Ao dominar-me nesse leito de paixão,ao tomar-me por inteira e adentrar-se em mim, faz-me conhecer as sensações mais absurdamente intensas, insanas. E na leitura que fazemos de nossos desejos, extinguimos qualquer mistério, unimos nossos hemisférios, exalamos êxtase, explodimos em emoções. Eu e você, sentindo-nos, lendo-nos, no mais extremo sensitivo literário dos amantes.

*

 

Enluarada

 

*

Meu corpo te pede, minha alma te chama de tal forma que se faz em mim o anseio de que abras as portas dos meus sentimentos e entre  no recinto de meu ser, penetrando intensamente em minha vida e fazendo-me viver o mais ardente  de todos os amores…

 

Ao som de Ronan Keating – When you say nothing at all

Especialmente para você

Especialmente para você,

que fez de mim palavras vivas,

que fez em mim um novo amanhecer,

que me fez ver que a vida sempre

nos dá uma nova chance,

a cada dia

Especialmente para você,

que fez meu peito disparar novamente,

que plantou e regou um amor semente,

que me fez sentir o que jamais senti,

que me fez redescobrir

o sorrir, a alegria

Especialmente para você,

o mais raro dos seres que conheci,

o mais doce e belo dos corações,

o mais puro querer, que em mim fez moradia,

e agora, ser feliz ficou mais simples,

fácil como respirar.

Especialmente para você,

são meus beijos perdidos por aí, em versos,

meu esperar, meus sonhos dispersos,

meu toque ansioso por tua pele,

meu cantar, minha vida paisagem,

lágrimas de emoção, viagem.

Especialmente para você,

que me fez entender que o tempo

é papel em branco e que nele posso escrever,

e que mesmo ante a temporais,

da forma mais simples  me fez arco íris,

reluziu meu universo.

Especialmente para você,

são as palavras que fogem de minha alma,

e não consigo conte-las,

enquanto  são palavras que invejo

pois são elas que a ti chegam

e encontram teu olhar.

*

Enluarada

*

“E se os sonhos fossem asas, você sabe…eu teria voado até você…”

Especially for you – Kylie Minogue e Jason Donovan.

Beijo, fusão de desejos.

Seria muito pedir-lhe um beijo? Apenas queria um beijo, a chance de começar. Pois podendo teus lábios tocar, teria como lhe mostrar o quanto podes ter a mais, o quanto podes gostar. Afeto é apenas o início, palavras são pétalas espalhadas pelo vento, perfumando meu corpo que arde em esperança. Um corpo ousado, curvilíneo, desenhado para receber o toque de tuas mãos, sim as tuas, as duas. Conceda-me um beijo, para atiçar-lhe o desejo, esse que sei que já tens, pronto a extravasar.

Feche os olhos então e sinta o beijo, que voa qual ave, lábios vermelhos meus, que sussurram palavras de amor e doçura, enquanto lhe acariciam percorrendo por teu corpo, devagar.

Faria pedir-me mais, a começar por meus beijos. Deixar-te-ia insano, possuído de desejo. Apenas diga, sim, eu quero, eu espero, e estarei disposta a percorrer o infinito para lhe encontrar. Encontrar-lhe nessa imensidão do toque, da pele, de meu rosto a encontrar o teu, de meu gosto em ti, Lua nua a seu paladar.

Quero-te perdido em loucuras, e ao mesmo tempo lúcido, a meus lábios degustar, após minha língua tecer um passeio por teu peito, seguindo seu destino ao encontro da tua, viajando por teu céu, deslizando por teu gosto. Lembras de meu rosto? Do olhar com que a ti suplico, do sorriso que a ti dedico, dos contornos de minha face, que pelo pescoço descem, revelando meu colo e meus seios que aguardam por teus carinhos e pelo calor de tua boca?

Só um beijo e eu te levo a delirar, até que insistas em encontrar em mim o que lhe incite mais prazer, até que anseies me levar a loucura também, enquanto se delicia com a profunda carícia que desejarás em mim fazer. Ouvirás o canto dos gemidos meus, a teu nome declamar em pedidos melódicos que não pare de me amar. Carícias sentirá, quando eu não puder mais me comedir, e quando meu íntimo desejar o que é teu, terás meus lábios em ti, explorando , tocando, beijando, o calor de minha língua por ti deslizando, meus dentes, de leve a morder…

E regressarei ardente, ao mar profundo de teu olhar que suplicará em silêncio por mais beijos. Os terá, junto com meu cheiro, que marcante em ti ficará. Desejarás se perder e se enroscar em meus cabelos, manto de seda pura, e eu com ternura buscarei cada detalhe teu da forma que me incentivares, tanto quanto pedires, e em paixão me possuirás.

E quando tudo for o exílio de pensamentos, me jogarei em teu corpo, nos fundiremos ofegantes, abraçados, colados e inseparáveis, tu dentro de mim, eu presa a ti, nessa ânsia de o êxtase alcançar, no momento sublime do amar, sim, nessa fusão do desejo, que começará com o beijo, que um dia me concederás.

*

Enluarada

*

Devaneios e delírios ao som romântico de Def Leppard – Love Bites. Porque eu lhe beijaria, eu lhe morderia. De amor me perderia. Sempre.

Enluarada

1219257920_amor_1

O céu está escuro. Ouço o gotejar crescente açoitando o telhado. Mergulhada em sonhos excluo a presença da distância. O perfume confortável da chuva se mistura com o aroma da chegada que me invade, me delira, inebria. Guia-me com seu olhar, busque-me com seus lábios. A noite agora está enluarada. A pele clara ilumina qual lua, o riso tímido me toma qual maré mudando meu curso, inundando meu íntimo. Veludo, toca-me com seus longos dedos, como se toca uma melodia, acordes afinados ao som do coração.

Em seu olhar qual mar azul, prendo-me, afogo-me, sem incomodar-me. Jogo-me, afundo envolta nesse gosto, presa nesse vício, grata, feliz, iluminada. Liberta da escuridão angustiante. Beba-me qual água doce, desliza para dentro de mim. Reflete-me eu seu olhar, espelho vítreo distorcido pelo amor, pela doce dor. Leva de mim tudo o que , dar- te-ei  incondicionalmente. Meu luar, meu norte, guia no amor, prazer que aquece,  acalenta docemente, lentamente, abrangente. Qual anjo envolve-me em suas asas e meu ser reconhece em silêncio quem me possui completa. Sou seu porto, seu lar, seu destino. Meu corpo é seu leito, meu desejo o seu caminho. És meu mar,o ar que respiro, a verdade absoluta, meu início e meu fim. Ronda-me, percorra-me, domina-me, ama-me. E quando a chuva levar seu cheiro, meu luar, meu mar, quando eu despertar e sua clara luz deixar minha pele, e perdida estiver na escura névoa da noite, levarás de mim a melhor parte, porque de mim tens tudo, meu pulsar, meu sonhar, desejar… Ao enluarar outras paisagens saberás que meu amor te chama, forte, intenso, completo, guardado dentro de mim na forma da esperança de que outra noite seja feita de seu luar.

Enluarada


*

 

Enluarada” expressa a mulher que mesmo em busca de igualdade, não abre mão do romantismo, do amor com total entrega e reciprocidade. Iluminada por sonhos deixa aflorar por meio de palavras o que pensa ser o desejo contido em cada alma feminina. Acredita que tem tudo o que quer, mesmo não possuindo.

*