Arquivo de Tag | beijos

Universos transbordantes.

amor-bajo-el-agua

Quando seus lábios fartos me tocaram pela primeira vez, senti como se uma chama ardesse em minha clara pele, e por onde passava, era como se um raiar de sol percorresse a areia fria da manhã, como quando o amanhecer surge beijando o corpo do mar desde os pés do horizonte, até a boca nas ondas que se desmancham, entregues ao seu calor.

Me despi em seus braços, desnudei sonho por sonho, desejo por desejo, anseio por anseio.

Havia noite clara em minha superfície, lua cheia que eu era, superfície que ardia a cada toque dos dedos, a cada intensidade do beijo, a cada respiração profundamente ofegante.

Corpos trêmulos, tímidos, alvejados pelo êxtase do deslizar das mãos – pernas, costas, seios nuca, – e meus cabelos cativos em suas vigorosas mãos, dançando entre seus dedos enquanto pesavas sobre mim.

Ousei brincar com carícias em seu peito, enquanto o perfume da curvatura de seu pescoço me remetia aos jardins do doce prazer. E na ardência dos beijos, que se perdiam e se reencontravam, que de entre os lábios fugiam para outros hemisférios, mordi de leve tuas costas macias, percorri com vigor do início de tua face até o final de teu ombro, no intuito de arrancar-te gemidos, ofegâncias e delírios.

Encontrei teu prazer. No âmago teu, toquei e segurei com uma delicada firmeza, senti o pulsar desejoso de estar dentro de mim.

E os lábios se ardiam, entregues, mistos, os olhares se encontravam e se perdiam, só para se procurarem novamente.

E no momento do pertencer, deslizei-te para dentro de mim, vagarosamente como quem abre as pétalas de uma flor, até te sentir por inteiro, mergulhado em mim como o sol do crepúsculo mergulha em seu poente.

Te fiz oceano – imenso, jorrando vida, enquanto eu aturdida, sentia meu gozo misturado ao teu, indo e vindo, como as ondas, ora suaves deslizando ao raso, ora profundas, quebrando na turbulência do derradeiro escoar do êxtase.

E assim, se fez o amor. E assim, se fez a entrega. Em minha mente, você, simplesmente único. Em teu corpo eu, docemente cálida.

Era chama, raiar de sol, areia, mar, horizontes, infinitos, universos transbordantes que cabiam apenas ali, em nós.

*

Sih

*

Não sou dada a esquecer detalhes.

Anúncios

Matemática das almas.

praia_solO vento que sopra em minha direção desfaz segredos poéticos e trava deliciosas lutas interiores, em busca de conceder tranquilidade a meu ser recôndito.
Eu não sei o que sinto, se ainda sinto desde então…ou se sempre senti, desde quando meu mundo passou a orbitar um desejo jamais permitido.
É como se duas almas estivessem em um outro plano, um plano paralelo onde a matemática é exata, as somas corretas, sem restos, nem frestas.
É como se eu amanhecesse para sempre e esse amanhecer fosse a eternidade disfarçada de alegria, onde essas almas dançassem sem querer, dando voltas no infinito do amor.
O que sinto é uma ilusão do que não está aqui, mas deve existir em outro lugar, não é possível. É muito forte, é como um norte e uma bússola de tanto que é existente e coerente.
É um universo tangente a esse, e bem perto, onde há praia e mar, uma fogueira e uma conversa amiga. Há um riso e há liberdade floreada, chamuscando com as labaredas, a felicidade borboleteando nos sorrisos que se esvaem quando os olhares se cruzam, se atraem, se puxam e se querem.
Há o beijo roubado e devolvido e há o que nem faça sentido, pois lá onde o amor verdadeiro existe e onde a matemática das almas é exata, o sentir é permitido. Não há posse. Nem minha alma é minha, nem tua alma é tua. Apenas eu cuido e você cuida, sem pressa, sem promessas. A calma preenche o coração e a paz é a mais sublime canção.
Há um lugar, um lar, muito além daqui, acredito, onde tem um leito macio com colchas de seda e almofadas fofas, e se deitar é uma viagem. Sonhar é paisagem, e sempre de passagem, meu lugar nunca é aqui ou ali.  Meu lugar é em um coração que só existiu em meus devaneios e vontades.
Meu lugar é em pensamentos e em letras, onde a satisfação da alma se encontra por acreditar que de alguma forma tudo isso existiu ou existirá. Meu lar errante, meu mundo distante e a calma da alma.

Por Simone Santos – pensamentos de Enluarada.

 

Queria-te.

Hoje acordei poesia calma,

Lembrando flores e respirando a brisa.

Queria-te brisa,

Dentro de mim fazendo amor.

Queria-te vento,

Soprando e enroscando em meus cabelos.

Queria-te aqui,

Perdido de leve em meu olhar.

Hoje amanheci melodia suave,

Recordando que sou essência de puro sentimento.

Queria-te música,

Aos meus ouvidos sussurrando teu som.

Queria-te toque,

Se espalhando por mim com teu dom.

Queria-te livre,

Viajando nas constelações do meu existir.

Hoje surgi no dia coração liberto,

Sabendo que não sou mais deserto.

Queria-te perto,

Me fazendo sentir teus lábios.

Queria-te prova,

Para não me arrepender depois de ter certeza.

Queria-te sonho,

Para te ter mais nas noites.

Hoje raiei conformada esperança,

Menina e mulher de alma que sabe amar.

Queria-te real,

Quando um dia saberei o que é a verdade.

Queria-te ao meu redor,

Para aproveitar-te intensamente.

Queria-te agora,

Mas sei que agora é cedo.

Hoje ressurgi compreensão,

Sou pássaro e flor, sou um coração sem dono,

A força do amor que um dia será,

Quando na verdade em mim já é.

Queria-te no tempo, no infinito…

como te quis ontem, hoje e sempre.

Queria-te.

*

Enluarada

*

“…e quanto mais eu sinto falta de você, mais vocês está no centro de meus pensamentos…com tua voz a alegria dentro de mim faz moradia, …eu te vejo em outros olhos, eu te procuro quando você não está lá, em meus lábios eu sinto a vontade que eu tenho de você…se olhar no céu eu sinto que você sempre estará inapagável enfim…inapagável você é em minhas respirações, em meus dias…inapagável em mim.”

Incancelabille – Laura Pausini.

Poema para o Sol.

Tanta coisa se passa em meu interior, tanta tempestade, tantos sentimentos conturbados, mas no fim, quando paro e penso, quando meus olhos estiam, quando olho  dentro do meu coração, apenas escuto a minha canção…ela ainda não está pronta, ela ainda é apenas poesia. Mas talvez ela nunca fique totalmente pronta, porque essa poesia que habita em mim flui infinita. São letras doces acompanhadas de melodia calma. E é tanta coisa que sinto ao tentar lembrar, tanta coisa… Queria ser um passarinho e poder voar, e talvez em um ninho me aconchegar nos momentos de frio, queria ser uma flor, queria ser a alegria e despertar sorrisos, queria ser  motivação e  força, queria ver que o brilho nos olhos da felicidade. Queria ser a primeira imagem no amanhecer, ou então poder ver os olhos de quem amo se fecharem em sono tranqüilo, por causa da calma no coração.  Aqui dentro de mim eu queria ser tanta coisa, mas posso apenas ser palavras. Ainda bem, porque  as palavras podem  me transformar em qualquer coisa. E assim, escrevendo, me transformo em beijos, me converto em frases  e nem o infinito pode vencer o poder dos versos em mim. Minhas rimas são minhas mãos segurando 0 horizonte, e conseguem até sentir o calor do toque. Sou lua e meu poema é para o

Sol…

Tua fonte de luz habita

Os desejos do meu coração

Em beijos raiados

E carinhos escritos

És o astro que aquece

És a ausência que me preenche

És a saudade que me conforta

Tenho flores nas mãos

E néctar nos lábios

E o medo fugiu de mim

Sinta, apenas estou aqui

E ante a tudo que vi e vivi

Descobrindo inspirações

A poesia em mim continua

Sempre minha, sempre tua

e continua…

*

Enluarada

*

“Espero que você não se importe que eu exprima em palavras, quão maravilhosa é a vida enquanto você está em meu mundo…” (Your song – Elton John)

A.A. Amantes anônimos.

Ah…isso, eu apago. Ou pago pra ver. O desejo é como mergulhar em um lago, é subliminar. Escondido nos vãos da alma e quando se pensa que não, se mostra. Jogo-me e afogo, a água entra ardendo pelas ventas, mas levanto porque vi que dá pé.

Ainda bem que lago não tem maré. Porque minha Lua está faseando. Fase conturbada, em água doce não influencia. Amém. Quando é que o ar vem? Tusso esse amor atravancado e escorro o desejo frio por meu corpo baldio. Era campo minado a espera de ser explorado, agora refreia o que um dia implorando pediu.

Amor? Que mais tem nisso é a dor. Pára de bla bla blás, quero sentir meu corpo aquecido pelo ardor da tua pele, quero teus beijos escorregando por meus contornos, quero teu olhar fixo no meu enquanto me possui inteira. Mas isso afoga quando é só desejo. E só a água do lago frio pra rebater a ressaca do teu amor inebriante.

É que o amor vicia, sabia? Tem os dependentes químicos do amor. E algumas drogas são fortes. Alguns amores tomam a alma e não devolvem mais. Vai, por hoje eu me garanto. Só por hoje. Eu bóio nessa água doce que arde. Volto à margem e levanto lenta com o corpo pesado.

Não, nada substitui essa água que embriaga. Quando penso em não me afogar aí sim me dá falta de ar. Quando vieres me amar, venhas a valer. Inteiro em mim, porque sou assim, me dou inteira. Até não poder mais ficar em pé de tanto êxtase. Rasgue-me com teu amor, derruba teu peso em mim, e aqueça meus momentos insanos. Depois, vai e voa, me devolve nessa água, desde que volte depois e me digas o que preciso ouvir. Senão olharei para trás e acharei que meu coração foi a um extremo sem retorno.

Tenho o que queres em mim, mas apenas em mim, nada mais à parte disso. Só porque é um vício em que me afogo. Só porque te bebo com os olhos. Só porque é apenas por hoje.

*

Enluarada

*

É como um vício….eu fui seu desde o início, me perdi nessa paixão. (Vício – Roupa Nova. )

Me fez deixar de vez a razão, mas se o coração é feliz, só resta aceitar o que ele me diz (Louca Paixão – Roupa Nova.)

Sem limites.


O infinito de meu anseio.

Nas noites em que me desprendo de angústias,

remeto-me a viagens insólitas,

nesse espaço em que busco me encontrar,

munida de sentimentos até o fim da alma.

Solto arfares de desejo.

Lambuzo-me nos pensares abrasadores,

verto apelos, implorações, razões,

no respirar entusiasmado ao te lembrar,

entre lábios úmidos, intensos a tua procura.

São lábios vermelhos.

Lábios vorazes, sedentos, provocantes,

que se mordem inquietos de vontade.

Atreva-se, avance, se solte, venha,

atravesse as dimensões, vença os receios

Busque-me, sonde-me.

Desvende meus segredos aleatórios,

estenda tuas mãos e passeie-as por meu corpo,

corpo atiçado, flamejado, exaltado, insinuante.

Consuma minha superfície com beijos.

Encontre meus seios.

Beba-me, devagar, incessante,

desliza tua língua sobre minha pele em chamas,

resfrie-me com a enxurrada de teu prazer,

morda meu pescoço, sinta meu cheiro.

Atravesse-me, inunde-me.

Acorde meus sentidos mais recônditos,

delire em meus gemidos abafados,

perdidos em meio a toques da tua boca,

cala-me, jura-me e acenda-me mais.

Entre, entrego-me.

Faça-me tua, enquanto nua, encantada,

lamba, sinta, ofegue, rasgue-me,

misture teu corpo no meu, goze.

Alivia-me da tua ausência, deixe tua essência,

envolva-me. Saboreie-me.

Sem limites.

*

Enluarada

*

É puro amor, paixão…em ebulição, contidos,seguros à força dentro de mim. – Rimas e devaneios ao som de ♥ Total Eclipse of the Heart ♥ – Bonnie Tyler

Especialmente para você

Especialmente para você,

que fez de mim palavras vivas,

que fez em mim um novo amanhecer,

que me fez ver que a vida sempre

nos dá uma nova chance,

a cada dia

Especialmente para você,

que fez meu peito disparar novamente,

que plantou e regou um amor semente,

que me fez sentir o que jamais senti,

que me fez redescobrir

o sorrir, a alegria

Especialmente para você,

o mais raro dos seres que conheci,

o mais doce e belo dos corações,

o mais puro querer, que em mim fez moradia,

e agora, ser feliz ficou mais simples,

fácil como respirar.

Especialmente para você,

são meus beijos perdidos por aí, em versos,

meu esperar, meus sonhos dispersos,

meu toque ansioso por tua pele,

meu cantar, minha vida paisagem,

lágrimas de emoção, viagem.

Especialmente para você,

que me fez entender que o tempo

é papel em branco e que nele posso escrever,

e que mesmo ante a temporais,

da forma mais simples  me fez arco íris,

reluziu meu universo.

Especialmente para você,

são as palavras que fogem de minha alma,

e não consigo conte-las,

enquanto  são palavras que invejo

pois são elas que a ti chegam

e encontram teu olhar.

*

Enluarada

*

“E se os sonhos fossem asas, você sabe…eu teria voado até você…”

Especially for you – Kylie Minogue e Jason Donovan.